Seja bem-vindo. Hoje é
Paz profunda

Páginas

O amor

terça-feira, 31 de agosto de 2010

"Playing for Change"

O engenheiro de som Mark Johnson de Nova York, reuniu artistas populares de todo o planeta ao som das mesmas canções.
Conseguiu recursos para viajar pelos mais variados cantos do mundo, captando aqui e ali não somente os músicos de rua mais representativos de suas localidades, como oferecendo a outros ouvintes o que só os locais conheciam. Não tardou e gente famosa da música mundial apoiou o projeto, como Bono Vox, do U2, um dos maiores entusiastas.
Diferentes tons de pele, vestuários, línguas e condições sociais são visíveis em clipes conjuntos que mostram não somente Ridley, que Mark descobriu na Califórnia, como também o folclórico Grandpa Elliott (Deficiente visual de Nova Orleans), Dimitri Dolgonov (Rússia), Tula (Israel), Django Degen (Espanha), o conjunto indígena Twin Eagles Drum (Novo México) e os comoventes corais populares Sinamuva (África do Sul) e o Omagh Community Youth (Irlanda). Uma reação bastante comum entre os apreciadores da obra tem sido notada pelo pessoal do projeto: um respeito muito maior pelos artistas de rua.
Além do DVD e de mais de 40 CD gravados , o projeto realiza shows com públicos enormes mundo afora, carregando consigo alguns dos músicos do projeto. Todos os produtos geram recursos para a fundação de Johnson e para os músicos. Mesmo assim, muitos deles não saem de seus tradicionais pontos na rua, seu palco cotidiano.

Abaixo Stand By Me - Fique do meu lado.
"Em algum momento da sua vida, não importa quem você é, de onde veio ou vai, você vai precisar de alguém que fique do seu lado...".

Me emociona muito, todas as vezes que assisto este vídeo, acho simplesmente maravilhoso.

sábado, 28 de agosto de 2010

Mario Benedetti

"Si me ves triste"

Si algún día me ves triste,
no me digas nada...
solo quiereme.

Si me encuentras en la soledad de la oscura noche,
no me preguntes nada...
solo acompáñame.

Si me miras y no te miro,
no pienses nada...
comprendeme.

Si lo que necesitas es amor,
no tengas miedo...
amame.

Pero si alguna vez dejaras de quererme,
no me digas nada...
recuérdame.

Mario Benedetti.

Nasceu em Paso de los Toros, 14 de setembro de 1920 em Montevidéu.
Poeta, escritor e ensaísta uruguaio.
A última obra publicada, "Testigo de Uno Mismo" ( Testemunha de mim mesmo), foi apresentada em agosto de 2008. Antes da última entrada no hospital, Benedetti estava trabalhando em um novo livro de poesia cujo título provisório é "Biografía para Encontrarme".
Morreu aos 88 anos, no dia 17 de Maio de 2009 em Montevidéu. .

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

VINTE POEMAS DE AMOR E UMA CANÇÃO DESESPERADA

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.

Escrever, por exemplo: “A noite está estrelada
e tiritam, azuis, os astros à distância”.

O vento desta noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu a quis e por vezes ela também me quis.

Em noites como esta apertei-a em meus braços.
Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito.

Ela me quis e às vezes eu também a queria.
Como não ter amado seus grandes olhos fixos?

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que já a perdi.

Ouvir a noite imensa mais profunda sem ela.
E cai o verso na alma como o orvalho no trigo.

Que importa se não pôde o meu amor guardá-la?
A noite está estrelada e ela não está comigo.

Isso é tudo. À distância alguém canta. À distância.
Minha alma se exaspera por havê-la perdido.

Para tê-la mais perto meu olhar a procura.
Meu coração procura-a, ela não está comigo.

A mesma noite faz brancas as mesmas árvores.
Já não somos os mesmos que antes tínhamos sido.

Já não a quero, é certo, porém quanto a queria!
A minha voz no vento ia tocar-lhe o ouvido.

De outro. Será de outro. Como antes de meus beijos.
Sua voz, seu corpo claro, seus olhos infinitos.

Já não a quero, é certo, porém talvez a queira.
Ah, é tão curto o amor, tão demorado o olvido.

Porque em noites como esta a apertei nos meus braços
minha alma se exaspera por havê-la perdido.

Mesmo que seja a última esta dor que me causa
e estes versos os últimos que eu lhe tenha escrito.

Pablo Neruda

'Vinte Poemas de Amor' constitui o momento efetivamente inaugural da poesia de Neruda, porque é nele que, pela primeira vez, a sua linguagem poética alcança a unidade profunda entre a contenção retórica e a riqueza vocabular que definem o melhor de sua obra.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

STIEG LARSSON


Stieg Larsson (Skelleftehamn, Suécia, 15 de agosto de 1954 - 9 de novembro de 2004) foi um jornalista e escritor sueco.
Em 2004, aos cinquenta anos, pouco após entregar aos seus editores os manuscritos da Trilogia Millennium, morreu vítima de um ataque cardíaco. Tragicamente, não viveu para assistir ao fenômeno mundial em que a sua obra se tornou.
Em 2008, ele foi o segundo autor mais vendido no mundo.
Stieg Larsson foi um dos mais influentes jornalistas e ativistas políticos suecos. Trabalhou na destacada agência de notícias TT. À frente da revista Expo, fundada por ele, denunciou organizações neofacistas e racistas. É co-autor de Extremhögern, livro sobre a extrema direita em seu país.
Por causa de sua atuação na luta pelos direitos humanos, recebeu várias ameaças de morte.


Trilogia Millennium
Os Homens Que Não Amavam as Mulheres(Brasil) - 2008
A Menina que Brincava com Fogo (Brasil) - 2009
A Rainha do Castelo de Ar (Brasil) - 2009.