Seja bem-vindo. Hoje é
Paz profunda

Páginas

O amor

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Chico Xavier

Chico Xavier a um clik, cole o link em seu navegador.

Livros que falam de Chico Xavier
http://www.universoespirita.org.br/chicoxavier/chico_livros_que_falam.htm

Todos os livros psicografados por Chico Xavier
http://www.universoespirita.org.br/chicoxavier/livros/indice_livros1.html

Museu virtual sobre Chixo Xavier
http://www.universoespirita.org.br/chicoxavier/memorial/inauguracao_memorial_espirita.htm

Respostas de Chico Xavier
http://www.universoespirita.org.br/passesmag/index.htm

Comenda da Paz Chico Xavier
http://www.universoespirita.org.br/chicoxavier/comenda_da_paz_chico_xavier.htm

O Evangelho de Chico Xavier
http://www.universoespirita.org.br/chicoxavier/0_EVANGELHO_INICIAL.htm

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Dicas de Informatica


Faz mal ao computador ter imãs colados à CPU?

Falso! Nenhum problema com a CPU, mas não podemos dizer o mesmo do monitor, pois desgasta as suas cores. Evite, a qualquer custo, utilizar equipamentos eletro magnéticos colocados muito próximos aos monitores, pois as cores podem resultar distorcidas.



Empurrar o CD com o dedo para inseri-lo na CPU é prejudicial ao equipamento?

Falso! Nada a ver. Nada irá acontecer se você empurrar com uma força normal. Foi feito exatamente para isso.



Água ou café derramado sobre o teclado pode arruinar o seu funcionamento?

Verdadeiro! Estragam as trilhas metalizadas que estão por baixo das teclas. Podem criar um curto-circuito e queimar.



É necessário ter espaço entre o monitor e a parede atrás dele?

Falso! Monitor não é geladeira. O ambiente, em geral, deve estar ventilado, mas não é indispensável que seja muita a distância. É muito pior ter outro monitor atrás (como acontece em muitos escritórios) porque pode haver o risco de haver interferências entre os computadores.



Quando o computador passou a noite toda ligado, é melhor desligá-lo e voltar a reiniciar?

Falso! Pode seguir ligado sem problema algum. Ainda que pareça o contrário, e dê vontade de desligá-lo por um momento para que descanse, seguindo a lógica humana, o HD dura muito mais se permanecer ligado, e não se o tempo todo, ligando e desligando. Por uma questão de economia de energia, não convém deixar ligado por vários dias, mas, se não levarmos em conta o fator do aquecimento global, seria muito melhor para o PC nunca o desligar. Eles foram criados para isso.



Gasta mais energia ao ser ligado do que em várias horas de uso?

Falso! Ao ligar não consome tanto como para superar as horas de funcionamento. Ao desligar poupa-se energia e se permanecer ligado, gasta como qualquer outro eletrodoméstico.



Faz mal ao computador ter algum celular por perto?

Falso! Problema algum; no máximo, um ronco provocado pela interferência de uma chamada.



Depois de desligar o computador é melhor deixá-lo descansar uns segundos, antes de o voltar a ligar?


Verdadeiro! É recomendável esperar, no mínimo, alguns segundos antes de voltar a ligá-lo. 10 segundos deve ser o suficiente.



Mover a CPU quando o computador está ligado pode queimar o HD?

Falso! A força centrífuga com que gira o HD é tanta, que não acontece nada ao se mover a CPU. Muito menos, ainda, tratando-se de um notebook, porque eles foram feitos para isso.



Pelo bem do monitor, é conveniente usar protetor de tela quando não está em uso?

Verdadeiro! Porque o mecanismo do protetor de tela faz com que o desgaste das cores da tela seja uniforme. Ao renovar as imagens constantemente, não se gasta num mesmo lugar.



Não é conveniente olhar a luz vermelha que está embaixo do mouse óptico?

Verdadeiro! Pode, até, não deixar ninguém cego, mas é uma luz bastante forte que pode, sim, fazer mal a retina.



Nos notebooks deve-se acoplar primeiro o cabo de eletricidade à máquina e somente depois esse cabo a tomada?

Falso! Tanto faz. Quase todos os equipamentos portáteis atuais têm proteção de curto-circuito e são multi-voltagem, podem ser ligados em tensões de 90 a 240 volts, pelo que são sumamente estáveis.



Ao desligar o computador convém, também, desligar o monitor?

Falso! Outra vez, tanto faz. Ao desligar a CPU, o monitor fica num estado em que consome muito pouca energia (pouca coisa mais que 1W) e não sofre desgaste algum. A decisão termina sendo em função da economia, ainda que o consumo seja realmente mínimo.



O computador nunca pode ficar ao sol?

Verdadeiro! Se ele aquecer mais do que o habitual, sua vida útil tende a decrescer. Por isso, nunca é boa idéia instalar o PC próximo a janelas onde bate o sol.



Não se deve colocar CDs, disquetes ou qualquer outro elemento sobre a CPU?

Falso! Lógico, nada do que é colocado sobre a CPU pode ser afetado ou avariado, a não ser que esteja úmida(o) e a água possa chegar ao equipamento.



Se mais de 80% do HD tiver sendo usado, a máquina se torna mais lenta?

Verdadeiro! Sempre é uma questão de porcentagem. Por mais que se tenha 20 Gb livres, se for menos de 20% da capacidade do disco, o funcionamento do computador será lento.



Ter o desktop cheio de ícones deixa o computador mais lento?

Verdadeiro! Não importa se são ícones de programas ou arquivos. O que acontece é que a placa de vídeo do computador renova constantemente a informação apresentada no monitor, e quanto mais ícones, mais tempo.



Não se deve tirar o “pen drive” sem avisar a máquina?

Verdadeiro! Deve ser selecionada a opção 'Retirar hardware com segurança' antes de retirá-lo. Caso contrário, corre-se o risco de queimar a memória do USB.



Desligar a máquina diretamente no botão, sem selecionar previamente a opção de desligar o equipamento estraga o HD?

Verdadeiro! O HD pode queimar ao ser desligado, enquanto ele ainda está lendo ou escrevendo em alguma parte do sistema. Ademais, quando a energia é desligada subitamente, as placas que cobrem o disco (que gira até 10 mil rotações) descem sobre ele e podem ir riscando até que alcancem a posição de descanso. Ao selecionar a opção 'Desligar o Computador', todo o sistema se prepara para repousar e suspender todas as atividades. Cada peça vai ficar no seu devido lugar.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Power Fight Extreme


No sabado sábado (13/03 ), às 19h, no ginásio do Círculo Militar do Paraná, em Curitiba, aconteceu a segunda edição do evento de vale-tudo Power Fight Extreme (PFE). No card de lutas da noite, dois combates de Muay Thai e oito de Artes Marciais Mistas (MMA), com um duelo feminino, inclusive, abriram a noite. Além da ação dentro do octógono, os renomados lutadores Wanderley Silva, Maurício Shogun, Murilo Ninja marcaram presença no local.
Nossa homenagem a Rodolfo Zamprogna.

PS. A Niky adorou as lutas.....eita gladiadora.

Nicole G - A estrela Errante......

Homenagem a melhor filha do mundo...a minha!!!!!!
Alegre, bonita, cheia de vida, é um ser humano ímpar, o grande Sol da minha casa, verdadeiramente uma Laxmi.
( Laxmi é uma divindade do hinduísmo, esposa do deus Vishnu, o sustentador do universo na religião hindu. É personificação da beleza, da fartura, da generosidade e principalmente da riqueza e da fortuna. A deusa é sempre invocada para amor, fartura, riqueza e poder. É o principal símbolo da potência feminina, sendo reconhecida por sua eterna juventude e formosura.)

Carlos Kleina



Apresentador, radialista, coordenador e comentarista esportivo.
Nosso carinho a esse ser humano maravilhoso que caminha ao nosso lado a muitos séculos.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Morrendo de Saudades - Livro




Morrendo De Saudades
Curitiba - Paraná
Literatura nacional
Descrição: “morrendo de saudades” é um livro que surge na hora certa, para demonstrar o empenho dos pais separados em encurtar distâncias, superar barreiras, vencer preconceitos....
memórias de um pai separado.
Autor: Marco Teixeira- médico homeopata.


Entrevista do autor para a revista Pais & filhos:


O MÉDICO HOMEOPATA MARCO TEIXEIRA CONTA COMO VIVEU A SEPARAÇÃO E COMO FAZ PARA SE MANTER PRÓXIMO DOS FILHOS


Onze de setembro de 2001. Entre uma consulta e outra, assisti ao que milhões de pessoas também viam ao vivo pela TV. A primeira torre já havia caído e, agora, outro avião afundava-se na segunda torre. Nas televisões, nos jornais e nas revistas ecoava a ideia: o mundo não seria o mesmo. Estava atordoado. Um dia antes minhas próprias torres gêmeas haviam sido reduzidas a pó: o meu casamento acabara. E me sentia tão perdido como uma pulga dentro de um saleiro. Sentia saudades dos meus filhos. Decididamente, o mundo não seria o mesmo, e isso não tinha nada a ver com as torres pulverizadas por Bin Laden. Sabia que o meu Bin Laden estava, em parte, dentro de mim. E eu é que teria de derrotá-lo.

Naquele momento percebi que, apesar de distante, não poderia mais me considerar um só. Aquilo que sempre procurei nas filosofias orientais fluiu como por mágica e materializou-se à minha frente: EU não era mais EU apenas. Tornei-me múltiplo, abandonei meu ego. Uma amiga me disse: “Depois de ter filhos você perde o direito de se suicidar”. Isto é, perdi o direito sobre mim e adquiri a certeza de que, a partir daquele instante, todos os meus atos e palavras teriam de passar pelo crivo da consciência. Agora eu sabia que, quando se magoa o coração de uma criança, algo se rompe. Não queria magoar meus filhos. Imbuí-me da firme determinação de fazer com que mágoas fossem raras entre nós. Continuo (e continuarei com essa crença até o fim da vida) acreditando que as crianças têm de ser poupadas. A infância deve ser sagrada e tratada com absoluta atenção.

O budismo fala da vida como um breve passeio pela estrada esburacada. Se soubermos que teremos de passar por essa estrada, doa o que doer, fica mais fácil. O problema é que passamos a vida tentando fugir ou encontrar uma estrada perfeita, que não existe. Hoje, faço tudo para que o relacionamento com meus filhos se torne uma estrada o menos esburacada possível. Estou me esforçando ao máximo para compreendê-los, amá-los e apoiá-los no que for preciso. Não sei se é o suficiente. Penso que estou distante demais e que vê-los duas vezes por semana é pouco.

Algum buraco sempre haverá nessa estrada. Passei a questionar a minha capacidade de transmitir valores, passei a questionar o processo educacional vigente, o método com que os pais ensinam a vida aos filhos. Gostaria que meus filhos fossem honestos, amorosos em sua relação com o mundo e que aprendessem uma lição: respeito. Que respeitem o mundo e que respeitem a si mesmos. Esse é o equilíbrio a ser buscado.

Oito anos se passaram desde a minha separação. Não estar perto dos meus filhos me privou de momentos imprescindíveis, momentos que não vivi, momentos que perdi irremediavelmente. Nunca vou recuperar essa perda. Como todos os filhos, os meus são especiais, mágicos, criativos e fantásticos. Morro todos os dias de saudades, e isso vai se repetir pelo resto da vida. Sei que ainda vou dizer a eles que a vida é difícil, que eles precisam lutar constantemente. Mas também sei que haverá ocasiões nas quais vou lhes dizer que a vida é simples, fácil e descomplicada, e que nós é que a complicamos desnecessariamente. E que, apesar de a estrada ser esburacada, sempre haverá borboletas azuis no ar e o perfume dos lírios flutuando pelas beiradas para nos animar a continuar. É isso: a vida continua. Sempre.

Cachorros - Boxer



Origem e curiosidades sobre os cachorros da Raça Boxer

A Raça Boxer é de origem alemã, foi desenvolvida no final do século XIX por um grupo de cinófilos alemães que procuravam obter, mediante o cruzamento de um tipo de cão antigo, conhecido como Bullenbeisser com o Buldogue Inglês uma raça de características homogêneas e elegantes.

Perto de 1890, um cão com as características do atual Boxer se apresentou em Munich, cidade alemã da região da Bavária e acasalou com um antigo bulldog. Desse cruzamento, resultou cães de queixo desenvolvido, orelhas altas e ossos fortes.

Derivou-se consequentes cruzamentos destes exemplares a fim de eliminar-se os excessos de cor branca, proveniente do bulldog, e com isso, obterem-se a coloração desejada, o louro ou dourado, e além disto e principalmente, reduzir a robustez e conformação pesada, buscando uma conformação mais ágil e elegante.